9 de ago de 2010

UM BEIJO

16/10/01

Um beijo seria o suficiente no passado
para reestruturar meu ego arrasado,
tornar-me-ia feliz com um simples toque de lábios
que seria recebido como água recebe um caminhante no deserto
Minh'alma arrebentaria de contentamento
pulsaria tão forte o coração dentro do meu peito
que certamente não o suportaria
Êxtase. essa é a palvra que eu usaria
mas negaram-me esse remédio
e tudo que consegui foram punhaladas.
A caixa torácica reduziu-se a frangalhos
e o coração que nela batia, de pedra se fez
para nunca mais sentir novamente alegria.
Negro agora são meus dias
meus olhos acostumados ao escuro
sofrem toda vez que novamente vislumbro
um sorriso cândido de mulher...

Nenhum comentário:

Postar um comentário