30 de nov de 2010

19/01/2004 - IGNORAS

Condena-se a Eternidade nesta terra miserável,
quem confunde-se com o ego, o corpo e a matéria volátil,
prende-se a sonhos nunca realizados,
e arrasta-se sedento, por um túnel vazio e escuro!

Rejeita a verdade, apoia-se em mentiras,
cospe no prato que come e na boca que o beija!
Enverga-se como réles capim a mais
suave brisa, e acha-se apto a
desafiar tempestades!

Engana-se e engana,
ilude-se e ilude
é imperfeito e não vê a imperfeição
É imortal, mas teme a imortalidade,
esse é o homem que diz-se perfeito
mas acaba-se na escuridão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário