30 de nov de 2010

24/08/2004 - MIRA!

Sois para mim um mero fantoche
que dança conforme desejas seu manipulador
és um mísero fracassado enganador,
que também enganado, resteja, tal qual um verme torpe!

Nasa acrescentas por onde quer que passes
és tão insignificante que nem aos cães alarmos
capenga, moribundo por inóspitas estradas
e somente a Morte vejo que a ti um dia se abrace

És o resultado dum Amor infecundo
resto do Medo e do òdio do Mundo
És o bastardo atirado aos Ventos

És carne, Sangue e Sofrimento
esquecido tu fostes no Mundo em que vivemos
esquecido partiras para o Mundo do esquecimento...

Nenhum comentário:

Postar um comentário